Saiba detalhes sobre diversidade

Conclui-se que os locais públicos estão em processo de adaptação para torná-los mais acessíveis às Pessoas com Deficiência Física . A partir de projetos elaborados por profissionais, pessoas com alguma deficiência física, visual ou com mobilidade reduzida conseguem ter garantido o direito de ir e vir nos espaços de uso público. Ela ordena a criação de rampas, barras de ferro e outras soluções que garantem o livre acesso de pessoas com deficiências físicas, visuais e de mobilidade reduzida aos espaços de uso público. estabelece as normas gerais e os critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, de modo a garantir que edifícios públicos ou de uso coletivo tenham acessibilidade obrigatoriamente.

Em resposta a essa nova ideologia na arquitetura, além da legislação que obriga que construções sigam normas pré-estabelecidas, arquitetos, empresas e sociedade civil se uniram para repensar a urgência de adaptar ambientes de uso público à realidade das pessoas com deficiência e de mobilidade reduzida no Brasil. Como forma de estimular a democratização do acesso à cultura no Distrito Federal, fica instaurada a Política Cultural de Acessibilidade. A Portaria nº one hundred, publicada no Diário liderança feminina Oficial do Distrito Federal desta segunda-feira , assegura espaços e atividades culturais mais acessíveis a pessoas com deficiência e mobilidade reduzida e, dessa maneira, impulsiona a arte inclusiva. Acessibilidade na arquitetura significa desenhar e organizar edificações e espaços de uso público seguros e adequados para todas as pessoas. Uma edificação acessível é aquela que a partir de sua chegada, pela sua entrada e por todo seu percurso, pode ser usada de forma autônoma por qualquer pessoa.

Os projetos de acessibilidade na arquitetura precisam incluir barras de acesso em rampas e escadarias para facilitar a segurança e acesso de pessoas com deficiências ou mobilidade reduzida a espaços de uso comum e público. Mas quando o assunto é acessibilidade na arquitetura direcionada a espaços de uso público, mas de propriedade privada, como é o caso de lojas comerciais, instituições de ensino diversidade e inclusão e escritórios entre outras, a responsabilidade de garantir o acesso de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida vai para o proprietário. Apesar das dificuldades há conquistas, a exemplo da Lei n° 10.098 de 19 de dezembro de 2000 , que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade por pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.

Mapeamento De Barreiras Arquitetônicas De Uma Cidade Do Meio

Acessibilidade arquitetônica significa ausência de barreiras físicas visando o uso do edifício de forma plena, em todos os seus ambientes, por qualquer pessoa. Dados do último censo brasileiro demostram 23,9% da população autodeclaradas Pessoa com Deficiência – PCD. No município de Marabá, estado do Pará, a mesma pesquisa censitária informa 25% da população possuindo alguma deficiência. Alcançou-se o objetivo estipulado, a criação de protótipo em dispositivos móveis para mapear locais disponíveis a todos, criando rating, para elencar quais encontram-se com mecanismos para facilitar o ir e vir de pessoas caracterizadas como PCD.

Mapeamento arquitetônico para acessibilidade
  • Os projetos de acessibilidade na arquitetura precisam incluir barras de acesso em rampas e escadarias para facilitar a segurança e acesso de pessoas com deficiências ou mobilidade reduzida a espaços de uso comum e público.
  • Assim, a lei contempla basicamente todas as áreas indispensáveis à inclusão social das pessoas com limitação.
  • Apesar das dificuldades há conquistas, a exemplo da Lei n° 10.098 de 19 de dezembro de 2000 , que estabelece normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade por pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida.
  • Mas quando o assunto é acessibilidade na arquitetura direcionada a espaços de uso público, mas de propriedade privada, como é o caso de lojas comerciais, instituições de ensino e escritórios entre outras, a responsabilidade de garantir o acesso de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida vai para o proprietário.

Acesse aqui para ter mais detalhes sobre liderança inclusiva. Acessibilidade é uma condição pela qual pessoas com algum tipo de deficiência possam usufruir dos recursos no âmbito social, com a ausência de barreiras arquitetônicas. Neste estudo teve-se como objetivo identificar, descrever e mapear as barreiras arquitetônicas de acesso aos serviços públicos oferecidos no Fórum, Universidade e Escola de Educação Básica de uma cidade do Meio-Oeste catarinense. É uma pesquisa exploratório-descritiva, com abordagem quantitativa, em que para a coleta de dados foi utilizado um formulário tipo verify-listing, baseado no protocolo da pesquisa de Aragão e a avaliação dos resultados foi fundamentada na norma NBR 9050 da Associação Brasileira de Normas Técnicas . Foi observado, mediante os resultados, que as condições de acesso às avenidas e elementos urbanos em um quarteirão próximo às instituições não atenderam à norma. Ainda, há obstáculos tanto no acesso ao inside do prédio quanto na circulação vertical, e somente em uma edificação o acesso para o seu interior está condizente com a norma.

Assim, a lei contempla basicamente todas as áreas indispensáveis à inclusão social das pessoas com limitação. Portanto, visa garantir ações institucionais voltadas a suprimir discriminações e preconceitos de qualquer espécie. Os idosos e os portadores de deficiência física devem poder movimentar-se livremente, participar das atividades sociais, Mapeamento arquitetônico para acessibilidade políticas, culturais, esportivas, entre outras, e ter garantido o acesso aos serviços de saúde . Todavia, ainda são muitos os problemas encontrados pelas pessoas em relação às boas condições de acessibilidade aos prédios públicos, inclusive os do sistema de saúde (CONILL, 2002; TOMASI et al. 2003), como unidades básicas de saúde e hospitais.

Mapeamento arquitetônico para acessibilidade

Deseja mais detalhes? clique aqui em Viés de gênero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *