Saiba detalhes sobre diversidade & Inclusão

Os enfoques dos estudos filiados na teoria das representações sociais, como as mediações identitárias (que, para além do género, podem referir-se a múltiplos cruzamentos identitários), ou a naturalização da inteligência face às diferenças inter-individuais, poderão ser investigadas a montante ou a jusante das concepções pessoais da inteligência. Assim, as pesquisas da linha cognitivo-desenvolvimentista acentuam a diferenciação das teorias implícitas acerca da inteligência em enjoyableção dos estádios e competências cognitivas dos sujeitos. Sendo encarada a criança como sujeito epistémico do seu próprio desenvolvimento, olvida-se a contextualização de acordo com variáveis socioculturais e socioeconómicas, ou com a concomitante construção do género que acompanha todo o desenvolvimento das crianças e adolescentes.

Os resultados deste estudo não indicaram diferenças significativas entre alunos do gênero masculino e feminino em relação à inteligência, autoconceito e criatividade, com exceção, apenas, da variável originalidade verbal, em que os alunos apresentaram melhor desempenho do que as alunas. Estes dados não convergem com os encontrados na literatura (Koulos, 1986; Landry, 1974; Price-Williams & Ramirez III, 1977). É importante ressaltar, ainda, que, mais recentemente, educadores e psicólogos têm procurado alertar pais e professores acerca da influência de estereótipos sexuais na educação de crianças e adolescentes, em especial os do gênero feminino. A divisão acentuada dos papéis sexuais tende a limitar o comportamento exploratório e a inibir o desenvolvimento do nível de criatividade e da auto-imagem positiva destes indivíduos (Alencar & Fleith, 2003).

Workshop inteligência de gênero .

Últimas Notícias

Este estudo teve como objetivo estudar a relação entre criatividade, inteligência e autoconceito em alunos bilíngües e monolíngües. Participaram deste estudo 269 alunos, do gênero masculino e feminino, adolescentes e adultos, de uma instituição explicit de ensino de língua inglesa, localizada em Brasília. Os instrumentos utilizados foram o Teste Torrance de Pensamento Criativo – TTCT, Teste Não-Verbal de Raciocínio para Adultos – TNVRA e Escala Fatorial de Autoconceito – EFA. Os alunos bilíngües apresentaram escores superiores nas medidas de criatividade verbal e figurativa e de inteligência quando comparados aos alunos monolíngües.

Os resultados indicaram, ainda, que os alunos do gênero masculino apresentaram escores superiores aos do gênero feminino apenas na medida de originalidade verbal. Não foram observadas diferenças entre adolescentes e adultos em relação à criatividade, inteligência e autoconceito. Finalmente, é relevante ressaltar a importância da realização de estudos interdisciplinares, envolvendo a Psicologia, Antropologia, Sociologia, Educação e Lingüística, que possam contribuir para uma melhor compreensão do fenômeno do bilingüismo.

  • O trabalho foi realizado com sixteen sujeitos do sexo masculino, eight professores da área de atividades e 8 professores de áreas específicas do ensino fundamental, pertencentes a três escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal.
  • Estes dados não convergem com os encontrados na literatura (Koulos, 1986; Landry, 1974; Price-Williams & Ramirez III, 1977).
  • Os resultados deste estudo não indicaram diferenças significativas entre alunos do gênero masculino e feminino em relação à inteligência, autoconceito e criatividade, com exceção, apenas, da variável originalidade verbal, em que os alunos apresentaram melhor desempenho do que as alunas.
  • Os sujeitos foram divididos em quatro grupos focais com quatro componentes cada, sendo dois grupos de professores de atividades e dois grupos de professores de áreas específicas, aos quais foi proposto uma focus onão a respeito da masculinidade no magistério.
  • É importante ressaltar, ainda, que, mais recentemente, educadores e psicólogos têm procurado alertar pais e professores acerca da influência de estereótipos sexuais na educação de crianças e adolescentes, em especial os do gênero feminino.

El proyecto “Detección de violencia de Género con Inteligencia Artificial” fue seleccionado entre las 10 mejores propuestas de 460 que se presentaron a nivel nacional. pic.twitter.com/J6zBSHgepb

— Invivienda (@InviviendaMX) August 26, 2020

Discussions in all groups had been recorded on audio and video, being later transcribed and analyzed in terms speech acts. Male academics had been associated with discipline, authority and control over the classroom, being thus extra capable of deal with older students who require such kind of intervention. Results suggest that the discussions about social representations of gender haven’t got effectively into faculty establishments. Acesse aqui para ter mais detalhes sobre Sensibilização da Diversidade & Inclusão.

Dissertação submetida ao Departamento de Engenharia Elétrica da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília como parte dos requisitos necessários para a obtenção do grau de Mestre em Sistemas Elétricos de Potência. consultoria sobre empoderamento feminino aqui. It aims at analyzing how these academics regard themselves or consider to be regarded professionally, since they’ve an occupation that is socially associated with feminine traits and is generally adopted by ladies. This study was carried out with sixteen male subjects – eight elementary college lecturers and eight particular topic teachers, who work at three public colleges in Distrito Federal. The topics have been divided into 4 focal teams with 4 folks every – two groups of elementary faculty lecturers and two teams of specific topic teachers – who have been asked to discuss masculinity within the teaching follow.

Conheça Nosso Blog de notícias.

O trabalho foi realizado com 16 sujeitos do sexo masculino, eight professores da área de atividades e 8 professores de áreas específicas do ensino fundamental, pertencentes a três escolas da rede pública de ensino do Distrito Federal. Os sujeitos foram divididos em quatro grupos focais com quatro componentes cada, sendo dois grupos de professores de atividades e dois grupos de professores de áreas específicas, aos quais foi proposto uma talk aboutão a respeito da masculinidade no magistério. As talk aboutões dos sujeitos em todos os grupos, foram registradas em áudio e vídeo e posteriormente transcritas e submetidas à análise dos atos da fala. Os professores foram associados às atividades de disciplina, autoridade e controle de sala de aula, estando mais aptos a lidar com alunos maiores que demandam este tipo de intervenção. Os resultados sugerem, que as focus onões a respeito das representações sociais de gênero, ainda não alcançaram efetivamente o inside das instituições escolares e que transformações são necessárias para a mudança desses paradigmas.

Será A Inteligência Artificial Livre De Preconceitos De Género?

Deseja mais detalhes? clique aqui em racismo no Brasil[youtube https://www.youtube.com/watch?v=fp6XpGO3jb8]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *